Prótese de silicone causa câncer de mama? - Dr. Ricardo Gozzano
X
X

Prótese de silicone causa câncer de mama?

A última pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS) revelou que são realizadas cerca de 220 mil mamoplastias de aumento todos os anos no país. Ao mesmo tempo, surge a dúvida se a colocação de prótese de silicone causa câncer de mama ou pode dificultar o diagnóstico da doença.

Essa pergunta começou a ser feita em 2017, quando uma notícia publicada no jornal norte-americano The New York Times revelou que médicos alertavam para o aparecimento de um raro câncer associado ao implante de silicone.

Na verdade, trata-se de um linfoma anaplásico de grandes células (BIA-ALCL), uma patologia do grupo dos linfomas não-Hodgkin. Segundo os estudos da época, esse câncer teve maior incidência em pacientes cuja prótese foi colocada há mais de 10 anos.

No entanto, em 2019, a empresa Allergan anunciou a retirada do mercado mundial das próteses mamárias texturizadas e expansores de tecido BIOCELL®. Isso aconteceu após a Food and Drug Administration (FDA) – agência de regulação de saúde dos EUA – apresentar dados relacionando esses implantes ao risco do BIA-ALCL.

Normalmente, a doença se apresenta como um inchaço persistente na região próxima ao implante. Porém, assim como o câncer de mama, o tumor pode se desenvolver sem apresentar sinais.

O silicone impede que a mulher faça os exames de rastreio do câncer de mama?

Não! O autoexame deve ser realizado periodicamente por todas as mulheres. A pressão dos dedos dificilmente deslocará a prótese. Contudo, o silicone pode falsear a percepção de algum nódulo. 

Por isso a importância da mamografia a partir dos 40 anos (ou 35, caso você tenha a doença na família). Além disso, a consulta com ginecologista deve ser realizada anualmente como forma preventiva, além dos retornos ao cirurgião plástico responsável pelas próteses.

Nas consultas de pós-operatório, o cirurgião irá avaliar se o implante apresenta alguma alteração. Ele também será cuidadoso para fazer um possível rastreio de câncer de mama, pois tem técnicas precisas de diagnóstico.

Não há motivo para pânico!

Não há motivo nenhum para preocupação, tanto para quem já tem silicone quanto para quem tem o desejo de colocar. Mesmo assim, é importantíssimo que a paciente faça consultas de retorno pós-operatório conforme orientado pelo médico. Assim, ele poderá acompanhar o resultado e solicitar exames, se necessário.

Se você tem o desejo de colocar prótese de silicone, procure um médico especialista, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), para te orientar sobre o tipo de prótese, a técnica cirúrgica e fazer todo o acompanhamento pré e pós-operatório. 

Lembre-se: profissionais capacitados e responsáveis jamais colocarão em risco a vida de seus pacientes!

Mais sobre prótese de silicone

Quer saber mais sobre prótese de silicone? Faça uma avaliação comigo, agendando pelo WhatsApp!