Bancária morre após cirurgia plástica - Dr. Ricardo Gozzano
X
X
Contratura Capsular
16 de julho de 2018
Insegurança nunca mais. Conheça a Ninfoplastia!
10 de agosto de 2018
Voltar para o Blog

Bancária morre após cirurgia plástica

Nesta semana tivemos uma triste notícia sobre a morte da bancária Lilian Calixto que passou por um procedimento estético ilegal de aplicação de PMMA (polimetilmetacrilato) nas nádegas e após muitas complicações, veio a óbito. Para melhor entendermos esse caso, me senti no dever conversar com vocês sobre isso e esclarecer neste artigo quaisquer dúvidas que vocês tenham sobre a substância e o procedimento.

O que é o PMMA (polimetilmetacrilato)?

Também conhecido como bioplastia, o PMMA é um composto de microesferas de acrílico comercializado com diversos nomes como: metacril, pexiglass ou lercite. Em forma líquida ele pode ser utilizado em procedimentos estéticos para corrigir rugas e restaurar pequenos volumes perdidos com o envelhecimento, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Mas nem a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) nem a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) recomendam o uso do produto para fins estéticos, já que segundo o censo de 2017 da SBSP – SP foram feitas 4.432 cirurgias de reparação por complicações com a substância.

Como é aplicado?

As aplicações de PMMA são simples de serem realizadas: bastam microcânulas com anestesia local. Custa menos do que outros produtos absorvíveis e mais seguros. A substância é permanente. Depois de aplicado, sua remoção é praticamente impossível, porque se espalha.

Atenção!

A SBCP também informa que a procura por procedimentos não cirúrgicos e reparadores tem crescido  muito nos últimos anos (23%), e pelo fato de serem mais baratos é também comum que esses tipos de procedimentos caiam no senso popular aumentando assim o risco, já que para alguns procedimentos não é obrigatório que seja feito por um cirurgião plástico, podendo ser feito um especialista esteticista.

Por isso, sempre que pensar em fazer qualquer procedimento cirúrgico verificar as qualificações do cirurgião antes de qualquer consulta. É importante tomar sempre as precauções básicas:

  • Checar se o médico possui cadastro ativo no Conselho Regional de medicina;
  • Checar se o médico possui especialização na área;
  • Não é obrigatório que ele seja filiado a SBCP, mas é uma forma de se resguardar.

Feito isso, certifique -se de que os atendimentos sejam feitos em um ambiente próprio, além das cirurgias que devem ser feitas somente em hospitais e clínicas credenciadas também pelos órgãos responsáveis (Conselho Regional de Medicina).

Você pode checar o CRM médico aqui: https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_medicos

E a filiação com SBCP aqui: http://www2.cirurgiaplastica.org.br/encontre-um-cirurgiao/

Eu sempre saliento a importância de que sejam agendadas as consultas para que possamos conversar sobre o procedimento, qual a melhor forma de atingir os melhores resultados e busco tirar o maior número de dúvidas dos meus pacientes para que eles se sintam seguros e tenham todas as informações antes de qualquer procedimento. Como cirurgião plástico, tenho como dever buscar sempre os melhores materiais, além de estar sempre estudando e aprimorando minhas técnicas para que eu possa me tornar um profissional melhor assim também poder oferecer o melhor para meus pacientes.

Então, agende a consulta, tire suas dúvidas, vamos conversar. Estou sempre à disposição e acho imprescindível que todos tenham acesso às informações dos procedimentos para que juntos possamos decidir o melhor caminho para ambos, paciente e cirurgião.