Mommy Makeover - a cirurgia do momento - Dr. Ricardo Gozzano
X
X

mommy makeover

Durante a gestação o corpo da mulher passa por muitas mudanças para acomodar e nutrir o bebê durante os nove meses, sendo que as principais alterações acontecem nas regiões da barriga, seios e quadril. O problema é que nem sempre as novas mamães recuperam o corpo que tinham antes da gravidez, e por isso, recorrem aos cirurgiões plásticos para voltar a sua antiga forma e com essa nova necessidade, surgiu a Mommy Makeover.

O que é o Mommy Makeover?

A Mommy Makeover é uma cirurgia plástica indicada para mulheres após a gestação, onde envolve uma combinação de procedimentos reparatórios, sendo que as mais comuns são realizadas nas mamas, no abdômen, nas coxas, nos quadris e na cintura, melhorando assim a aparência do corpo tal como era antes da gestação.

Quais são as cirurgias feitas?


Abdominoplastia – O abdômen é o local onde as maiores alterações físicas e hormonais da gestação ocorrem. Em decorrência do crescimento uterino, pele e músculos da barriga se distendem, favorecendo o surgimento de estrias, diástase e flacidez. Estas mudanças tendem a regredir no período de seis meses após o término da gestação, mas, caso não ocorram, a abdominoplastia pode ajudar a recuperar a silhueta desejada.

Lipoaspiração e lipoescultura – São recomendadas para aquelas gordurinhas localizadas, não só na região abdominal, mas também nas coxas, glúteos e quadril.

Cirurgia nos seios – Durante e principalmente após a gestação, as mamas ganham volume devido à produção de leite. É de fundamental importância aguardar o período mínimo de seis meses após o término da amamentação para que os seios retornem à forma natural. É comum que exista flacidez, queda e estrias após esse período de lactação, então nesses casos é indicada a mastopexia, que promove a retirada do excesso de pele, elevando o mamilo e, dessa forma, corrigindo a flacidez, podendo ser combinada com prótese ou não.

O que é preciso avaliar antes da cirurgia?

Após a recuperação média de uma a três semanas, a cirurgia deve ser considerada quando a mulher não deseja mais engravidar, do contrário poderá perder os resultados obtidos. Reforçando sempre que após a gravidez, é necessário a espera de pelo menos seis meses para realizar o procedimento para que o corpo volte a sua normalidade, além do desmame total do bebê.