Cirurgia Plástica x Convênio - Dr. Ricardo Gozzano
X
X

Para entendermos um pouco mais sobre a recusa dos planos de saúde em atender cirurgias plásticas, vamos analisar as duas modalidades disponíveis:

Procedimentos que “geralmente são cobertos pelo plano”:

A cirurgia plástica reparadora é uma intervenção cirúrgica feita por razões médicas. Ela tem como objetivo corrigir lesões e defeitos congênitos ou adquiridos.

Os planos de saúde tem a obrigação de atender a cirurgia plástica reparadora, mesmo assim, muitos tratam essa operação como sendo estética. Essa atitude gera diversos problemas para os usuários, levando até mesmo a disputas judiciais. Felizmente, os tribunais têm entendido que se o médico credenciado do plano de saúde solicita a cirurgia reparadora a um paciente, o convênio não pode negar atendimento sob o argumento de que o tratamento não é previsto junto ao rol da ANS. Em suma, podemos dizer que a lista de cirurgias plásticas cobertas pelos planos de saúde é composta por procedimentos de prevenção ou tratamento à saúde.

Procedimento que não são cobertos pelo plano:

A cirurgia plástica estética é um procedimento médico voltado para pessoas interessadas em aperfeiçoar a sua aparência. Entre os procedimentos estão a correção de cicatriz, a lipoaspiração e o implante de prótese na mama e no glúteo, etc.

Aqui em meu consultório não sou credenciado a nenhum plano de saúde, até mesmo por me especializar neste tipo de cirurgia, mas em contrapartida busco sempre encontrar uma forma de pagamento que seja sustentada pelos pacientes, até mesmo posso parcelar em algumas vezes para auxiliar na realização dos procedimentos.

Se você busca o contrato com um plano de saúde com o intuito de ter a cobertura de sua cirurgia plástica, informe-se cuidadosamente sobre o assunto para evitar surpresas.